#piicieboticas #prevenirabrincar #oficinasdeverao

Chegaram as Férias! E agora?

Após o término do ano letivo e a conclusão do trajeto do estudo em casa, chegaram as merecidas Férias de Verão. No entanto, surge a grande dúvida dos pais, como ocupar o tempo livre dos filhos, proporcionar um período de diversão e criar momentos de qualidade em família?  Este ano, estas incertezas e receios aumentaram, pois se fazer férias com crianças e adolescentes implica cuidados acrescidos por parte de quem os acompanha, em tempo de Covid-19, esses cuidados são intensificados. Porém, existem variadíssimos programas/atividades que as crianças e adolescentes podem realizar ao longo destas férias. Deste modo, sugere-se uma pequena lista de atividades pedagógicas, lúdicas e culturais, que permitem não só a diversão da família, mas também o desenvolvimento de capacidades e crescimento das crianças:

  • Aproveitar a natureza fazendo caminhadas, passeios de bicicleta e piqueniques;
  • Fazer trabalhos manuais, pintura, desenho, plasticinas;
  • Criar momentos com música e dança;
  • Utilizar jogos pedagógicos como a utilização de cartas ou monopólio;
  • Visitarem museus, bibliotecas entre outros espaços culturais, online ou presencialmente com todos os cuidados necessários.

A planificação das atividades a realizar no tempo de férias, deverá implicar a participação das crianças, de modo a envolvê-las na tomada de decisão e assim transmitir a mensagem de que as suas sugestões são ouvidas mesmo quando seja impossível a sua concretização.

 Contudo, o mais importante nestas férias é aproveitar ao máximo o convívio em família.

Todavia, sugiro a leitura do Documento de Apoio “Plano 2+1 para as férias de verão”, publicado pela Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP), que vai ajudar a planificar e organizar as férias de forma mais segura.

Aceda aqui:

https://www.ordemdospsicologos.pt/ficheiros/documentos/doc_covid_19_plano_2_1_para_as_ferias_de_verao.pdf

Vamos Brincar a Rimar?

A importância das Rimas na aprendizagem da leitura e da escrita:

É ao longo da idade do pré-escolar que as crianças começam a evidenciar uma sensibilidade e um gosto por ouvir, repetir e, até mesmo, inventar Rimas.

As Rimas são excelentes para ajudar as crianças a desenvolverem uma flexão sobre as semelhanças sonoras entre as palavras, ou seja, constituem uma excelente tarefa que leva a criança a refletir e a analisar os sons da sua linguagem oral. Quando uma criança é capaz de identificar que as palavras “cão” e “mão” rimam, ela está a conseguir perceber que, ambas as palavras, partilham, entre si, uma igualdade sonora.

A reflexão que acontece nestes momentos é essencial à posterior aprendizagem da leitura e da escrita, pois esta exige que a criança perceba que o que está representado ao nível da escrita corresponde às unidades de som (palavras, sílabas, sons) da linguagem oral.

E, agora, fica aqui a minha sugestão de um exemplo com o “jogo das cocas”, para perguntar ao seu filho o nome de cada imagem e pedir-lhe para evocar uma Rima.

Aproveite para rimar com o seu filho, durante as férias de Verão!