#ciêncianacozinha

A Culinária Unida à Ciência – “Bolo de Chocolate”

Aprende em 3 passos como é que um lanche se pode tornar numa verdadeira experiência científica.

  • Primeiro: convida a mãe/pai ou irmã(ão) para lanchar;
  • Segundo: segue a receita do “Bolo de Chocolate” que colocamos no post anterior;
  • Terceiro: Quando te perguntarem por uma experiência científica, fala deste fantástico “Bolo de Chocolate” e explica tudo tim-tim por tim-tim. Vai ser um sucesso garantido!

Um bolo de chocolate esconde inúmeros segredos científicos. Já te questionaste sobre estes factos?

– Porque é que o fermento o faz crescer?

– Como é que as claras em castelo não caem da tigela?

– O que acontece realmente dentro do forno?

Parece uma atividade muito simples e comum, mas há poderosos factos científicos por detrás desta receita! Vamos mostrar-te! Quem sabe se, através desta experiência, não descobres outros segredos!
A primeira coisa a ter em conta é que, para se conseguir este bolo leve e fofo, têm de estar presentes ingredientes indispensáveis.
– Farinha de trigo com fermento
– Ovos
– Água morna
Cada um destes ingredientes tem uma função específica e essencial para a concretização do delicioso objetivo final. Vamos descobrir cada um dos segredos…
Farinha
Já alguma vez leste o rótulo do pacote de farinha com fermento?! O que contém?
Nós damos te uma ajuda! A farinha com fermento contém vários nutrientes, tais como: Amido, açúcar, gorduras, sais minerais, água e proteínas.
 Água ou leite
E quando se junta a água (ou leite) à farinha estas proteínas ligam-se entre si e formam como que uma rede forte e elástica – o glúten – dando origem a uma massa densa.
 Fermento
É nesta altura que entra em ação o fermento. O fermento presente na farinha é usado para que a massa não fique demasiado densa (mais semelhante a pastilha elástica). Vai ajudar a libertar dióxido de carbono, na forma de milhões de pequenas bolhas, tornando o bolo mais leve e fofo. E os ovos também são chamados ao barulho. As proteínas presentes no ovo – clara e gema – solidificam quando são aquecidas e ajudam a segurar as bolhas dentro do bolo, fazendo com que fique mais fofo.
 Claras dos ovos
As claras batidas em castelo reforçam este objetivo – ficar fofo. Mas como? 88% da composição da clara do ovo é água e proteínas. Estas proteínas sofrem uma mudança quando as claras são batidas, deixam de estar enroladas sobre si e esticam-se. Desta forma, permitem a entrada de ar que fica aprisionado num ambiente viscoso. Vão ficar tão seguras que podes virar a tigela ao contrário sem que elas escorreguem!

Junta todos os ingredientes e leva ao forno para, através da ação do calor, solidificar a massa.

Agora que sabes para que serve cada um dos ingredientes dá início à aventura!

Boa aventura! 👨‍🍳

A culinária unida à ciência – “Bolo na Caneca”

Já alguma vez tinhas pensado quanta ciência está envolvida na confeção de um bolo? É que está mesmo muita!

Depois de fazeres a receita que te deixamos do “Bolo na Caneca”, se observaste bem, reparaste que depois de misturares todos estes ingredientes ficaste com uma massa castanha, espessa, mas líquida. Ainda não parecia um bolo, pois não? Depois de cozer já tem o aspeto de um bolo! Cresceu. Agora o bolo ocupa mais espaço do que a massa ocupava! E cheira bem! Parece que sai fumo do bolo. Sabes o que é? É vapor de água. A água dos ovos e do leite, quando foi aquecida, passou em parte a vapor de água, que se começa a libertar. Mas voltemos ao bolo e vamos tentar perceber o que aconteceu.

Como é que o bolo cresceu?

Um dos responsáveis por isso é o fermento. O fermento é formado por substâncias que se vão transformar quando são aquecidas e dar origem a outras diferentes, diz-se que se dá uma reação química. Uma das substâncias que se forma é um gás, o dióxido de carbono. São as bolhas desse gás que estava na caneca que permitem que se forme um bolo com a textura de uma espuma fofa.

 Como é que o bolo ficou sólido?

Começaste com uma massa espessa, mas líquida, que se transformou, depois do bolo cozido, numa espuma fofa e sólida. Isso aconteceu porque, com o calor as substâncias que formam o ovo (principalmente as proteínas) vão sofrer alterações e vão ligar-se umas às outras, formando uma “rede”. Assim, o ovo, que era líquido, fica sólido. O amido da farinha também sofre alterações e também vai contribuir para a estrutura sólida do bolo.

Enquanto comes… Podes ir pensando para que servem os outros ingredientes: o leite e o óleo servem para o bolo ficar mais macio e menos seco. O cacau dá o sabor a chocolate. E o açúcar, já sabes, é para ficar bem docinho. Mas, mais do que isso, também ajuda o bolo a ficar mais macio e menos seco.

Estava bom, não estava? 😃